Nunca conheci um Lugar tão Encantador como AMARE.

15 de junho de 2019

por Sheila Maria Heuer, Hennef / Alemanha

Sheila Heuer, estudante universitária e voluntária alemã na Amare, entre setembro de 2018 a início de junho de 2019

“Para começar eu queria confessar o que mais me comoveu. Eu já viajei para vários países e cidades do mundo, mas nunca conheci um lugar tão encantador e maravilhoso como AMARE. A partir do meu primeiro dia, eu senti que tudo aqui é feito com amor.

Parece um milagre imaginar que um jovem alemão apareceu aqui em Esperantina há 40 anos e foi tocado pela pobreza e a fome das crianças sentindo a obrigação e responsabilidade de lhes ajudar e construir esse lugar mágico.

Sheila ministrava ofina de consciência ambiental e dança e violão, suas oficinas prediletas.

Com certeza não foi só o João Alemão que fez tudo isso, mas ele mostrou a coragem de iniciar esse projeto gigante. Ele deu a vida dele para o futuro das crianças de Esperantina. Ainda hoje, ele está lutando a cada ano, junto com seu time muito forte para dar continuidade a AMARE. Eu vi os sorrisos e a felicidade das crianças todos os dias e senti a gratidão enorme dos pais que realmente estão precisando de ajuda. Infelizmente ainda hoje a fome existe em Esperantina. Por isso, eu acho que a alimentação na instituição é de grande valor. Diariamente é servido um café da manhã, um almoço quente e nutritivo e um lanche a tarde.

Os educadores demonstram um jeito diferente de cuidar das crianças. Todos eles têm um bom relacionamento com as crianças, dão atenção para elas e escutam seus problemas

Sheila: “Eu não podia imaginar as coisas lindas que me aconteceram neste lugar encantador.”

Sobre as oficinas eu quero dizer primeiro que há uma variedade muito grande na AMARE. Existe uma oferta de coisas bem diferentes para todos os alunos. As apresentações da AMARE como a AmareFest ou a Festa de Natal são oportunidades muito boas de mostrar o que os alunos aprendem nas oficinas no decorrer do ano. As festas foram lindas demais e eu mesma me emocionei muito ao ver um número tão grande de alunos envolvidos e participando com tanta alegria.

Em resumo, o projeto já consegue e conseguiu re-encantar milhares de crianças para a vida, mas está precisando da ajuda de todos nós para continuar por muito tempo ainda. A coisa mais importante é o amor que alimenta o projeto. Enquanto o amor da equipe pelo trabalho não acabar, vai ser possível de reencantar muito mais crianças ainda no futuro.”